ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Como os Clippers venceram dos Lakers na noite de abertura da NBA

Por João Dannemann


Enquanto a fumaça da vitória dos Clippers sobre os Lakers por 112 a 102 se assenta, num jogo no qual a maioria dos jogadores clamou falsamente que não marcaria o início de uma rivalidade, nós analisaremos como os Clippers venceram a primeira batalha de L.A.

Kawhi matando-os silenciosamente (e eficientemente)

Kawhi Leonard precisava sustentar algumas palavras de guerra depois de lançar um comercial junto com a New Balance na terça-feira, no qual ele declarou que Los Angeles era "minha cidade". Ele fez exatamente isso, terminando com 30 pontos em 19 arremessos, apoiando seus seis rebotes, cinco assistências, dois roubos de bola e um toco.


Mas, estranhamente, ele parecia um pouco fora de sincronia nos primeiros minutos, começando a partida com dois arremessos errados e duas bolas perdidas, enquanto via os Lakers abrirem uma vantagem de 17 a 8 no placar. Vantagem essa, que foi exclamada com um belo arremesso de LeBron James na cara do próprio Kawhi.

Porém, não demorou muito antes que o craque dos Clippers ligasse o interruptor e começasse a desmantelar friamente a equipe adversária, uma cesta de cada vez. A equipe de LeBron lutou bravamente numa partida que foi e voltou a noite toda, mas só faria sentido se o Fun Guy desse a última risada.

O ato de desaparecimento de LeBron e AD no segundo tempo

Vamos começar pelos números, afinal, basquete é isso. 

James marcou apenas quatro pontos no segundo tempo da partida, enquanto Davis fez apenas sete nos mesmos períodos e zero no último quarto. Em todo o jogo, LeBron teve 18 pontos, nove rebotes e oito assistências, mas acertou apenas sete de 19 arremessos de quadra e terminou o jogo com cinco bolas perdidas. Davis fez 25 pontos e pegou 10 rebotes, mas isso veio com oito arremessos certos em 21 tentados. 

Parte disso pode ser atribuído à defesa dos Clippers, mas as duas superestrelas dos Lakers claramente não brilharam como deveriam na segunda metade do jogo, após um início promissor. Esses caras precisam estar no nível do Danny Green (o jogo inteiro).

A blitz do banco dos Clippers

Enquanto os Lakers tem as superestrelas para ir de encontro aos Clippers, eles não tem um banco tão bom para equilibrar com seus vizinhos de Staples Center. Bom, certamente não com Kyle Kuzma e Rajon Rondo em roupas casuais. Na noite de abertura, o banco dos Clippers venceu o banco dos Lakers por 60 a 19. 

Para sermos justos, esse número é um pouco enganoso, considerando que os Clippers têm muitos jogadores de calibre de titulares saindo do banco. Mas, mesmo assim, esses caras foram brilhantes: Lou Williams marcou 21 pontos (voltaremos a falar sobre ele mais tarde), Montrezl Harrell fez 17 pontos e pegou sete rebotes, com sete de 11 em arremessos de quadra, enquanto JaMychal Green e Maurice Harkless fizeram 12 e 10 pontos, respectivamente.

Enquanto isso, o banco dos Lakers não fez por merecer uma comparação justa. Kentavious Caldwell-Pope que o diga, quando registrou zero pontos e cinco faltas cometidas em 27 minutos em quadra. KCP não só não trouxe nada à mesa, mas cuspiu nos pratos e quebrou todas as louças. O propósito de Troy Daniels na liga, por exemplo, é ser um bom arremessador de três, mas ele só acertou uma de cinco tentativas de trás do arco, enquanto Quinn Cook teve um aproveitamento de dois de sete em arremessos de quadra.

Pois é. Nada ideal.

Lou Williams, pontuador profissional

É impressionante o suficiente o fato de que Lou Williams tem a coragem de fazer os arremessos que faz em quadra. Alguns deles, com um gosto adquirido ao longo dos anos, mostram facilmente a qualidade de pontuação do camisa 23. Ele é simplesmente mortal sempre que corta para a esquerda (mesmo sendo destro), mas gentilmente te dará pontos em todas as formas imagináveis.

E, apesar do enorme grau de dificuldade dos seus arremessos, seus 21 pontos vieram num excelente aproveitamento de oito em 14 tentativas de quadra. Assistir Lou-Will fazer o que sabe de melhor é realmente uma das melhores experiências basquetebolísticas.

Apenas pergunte a JaVale McGee.


Patrick Beverley fazendo coisas de Patrick Beverley


Patrick Beverley é o cachorro e LeBron James é o carteiro. Beverley realmente é algo a mais. É quase como se ele fosse pago pela quantidade de vezes que consegue tirar seu adversário do sério e lhe dar uma cotovelada na cara.


Beverley não registrou nenhum roubo de bola na noite de abertura, mas seu impacto defensivo foi absolutamente surreal. Ele esteve duramente na cola de LeBron o tempo inteiro, do início ao fim, mantendo um nível de intensidade raro de se ver em seres humanos mentalmente sãos. Além de tudo, ele garantiu 10 rebotes, mesmo sendo o atleta mais baixo em quadra.

Esse cara é puramente coração e raça.













Nenhum comentário