ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Noite decisiva na Copa do Brasil

Por: Marcelo Noia

Gilberto aproveitou a falha da defesa gremista e deixou tudo igual para o confronto em Salvador (Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia)

Nesta quarta-feira (17), os quatro jogos de volta das quartas de finais da Copa do Brasil, serão disputados. Às 19h15 (de Brasília), Bahia e Grêmio duelam na Fonte Nova, enquanto Atlético-MG e Cruzeiro jogam no Independência. Posteriormente, às 21h30 (de Brasília), Internacional e Palmeiras se enfrentam no Beira-Rio, no mesmo horário que Flamengo e Athletico Paranaense, no Maracanã.

Após o empate por 1x1, em Porto Alegre, o Esquadrão almeja uma classificação inédita para as semifinais da competição. O time comandado por Roger Machado, taticamente, teve outra boa atuação e até criou oportunidades para sair do sul com o triunfo, mas pecou nas finalizações. 

Pelo outro lado, o Imortal busca chegar na semifinal pela terceira vez nas últimas quatro temporadas. Segundo clube com o maior número de título da Copa do Brasil, o Grêmio não teve um bom desempenho na partida de ida e ficou refém das jogadas individuais de Everton, que foi o principal nome da equipe de Renato Gaúcho.

Para o confronto, os treinadores devem contar com praticamente todos os jogadores. Se pelo Tricolor baiano a única dúvida é o lateral-direito, Nino Paraíba, o Tricolor gaúcho não vai contar com a presença de Felipe Vizeu, Michel e Marcelo Oliveira.

Apesar das tentativas, Luan, assim como todo o Atlético, não teve uma boa atuação contra o Cruzeiro (Foto: Douglas Magno/ BP Filmes)

Em Minas, o Galo terá que fazer um milagre para avançar. Com o revés de 3x0 para o arquirrival, os atleticanos vão tentar repetir o que somente oito equipes, na história da competição, fizeram: reverter uma derrota por três gols. Contudo, a fase mais distante que isso ocorreu foi nas oitavas de final, além de que, em praticamente todas as outras oportunidades, o critério de gol qualificado foi fundamental na classificação.

Em contrapartida, a parte azul de Minas chega bastante tranquila para a segunda partida. Mesmo com todas as polêmicas extracampo, envolvendo escândalos de corrupção e problemas com a justiça, o Cruzeiro demonstrou um alto nível de concentração no Mineirão e contra o Atlético, encerrou uma sequência de nove jogos sem vitórias na temporada. Além de cometer poucos erros, a equipe Celeste aproveitou as falhas individuais do rival e em dois dos seus três gols, contou com erros do time alvinegro.

Do lado atleticano, Gustavo Blanco e o goleiro Uilson são os desfalques, enquanto Rodriguinho e Edilson já estão confirmados que também não irão atuar, pelo lado cruzeirense.

Willian Arão se tornou o primeiro volante do Flamengo, após a mexida ousada de Jorge Jesus, que tirou Cuéllar (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

Duas horas depois, o Flamengo terá apoio de mais de 60 mil torcedores, no Maracanã.  Depois do suado empate por 1x1, em Curitiba, os rubro-negros carioca viram uma excelente atuação na goleada por 6x1, sobre o Goiás, e prometem fazer uma grande festa no estádio, para ajudar o time no confronto, principalmente pela atuação ruim no jogo de ida - o encontro marcou a estreia de Jorge Jesus como treinador do Flamengo.

Já os paranaenses, buscarão repetir a atuação da semana passada, onde dominaram os cariocas em praticamente toda a partida. Nos 90 minutos jogados na Arena da Baixada, o Furacão ficou no "quase" em três oportunidades, devido a intervenção do árbitro de vídeo, que anulou três gols dos athleticanos. Entretanto, para avançar sem precisar dos pênaltis, Tiago Nunes terá que encerrar a sequência de 10 duelos sem triunfos, como visitante.

Para o confronto, Bruno Henrique é a única baixa do Flamengo, enquanto o zagueiro Lucas Halter, titular no jogo de ida, está vetado pelo departamento médico do Athletico. Além dele, Camacho e Thiago Heleno seguem fora por serem pegos no doping.

Palmeiras e Internacional fizeram um jogo bastante físico no Allianz Parque (Foto: Fernando Roberto/ VEJA)

Por fim, no Beira-Rio, o Internacional tentará reverter a vantagem de um gol do Palmeiras. Com um atuação muito abaixo no Allianz Parque, os colorados pouco finalizaram, seis vezes, e não conseguiram incomodar a defesa palestrina. Guerrero, principal peça ofensiva dos gaúchos, perdeu grande parte dos duelos contra Luan ou Gustavo Gómez e não conseguiu fazer as tentativas de ataque do seus companheiros fluírem.

Já a equipe comandada por Felipão, também não teve uma noite dos sonhos. Apesar do desempenho excelente do sistema defensivo, além do gol marcado por Zé Rafael, poucas foram as reais chances de gols criadas pelos alviverdes. Em noite pouco inspirada, os atacantes desperdiçaram inúmeros contra-ataques que foram surgindo com o andamento da partida.

Enquanto o Palmeiras não possui nenhum jogador vetado, Odair Hellmann seguirá sem poder utilizar Zeca e Willian Pottker, por conta de lesões.

Nenhum comentário