ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Loss celebra primeiro vitória sobre o comando do Leão: "precisávamos dela mais que qualquer coisa"

 Por Aloysio Petitinga Neto

Loss conquistou sua primeira Vitória com o time baiano. Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

O treinador enfim venceu sua primeira partida sobre o comando do Leão. No seu sexto jogo a frente do Rubro-negro baiano, o time bateu o Criciúma dentro do Barradão, por 2x0, em jogo válido pela décima rodada da série B do Campeonato Brasileiro.  Na entrevista coletiva, realizada logo após a partida, o treinador comemorou o resultado que encerra com jejuns que o clube enfrentava na temporada.

- O que mais gostei foi a vitória, independente de como tivesse sido, precisávamos dela mais que qualquer coisa. O time, por mais que não tenha produzido tanto, também não sofreu. Foi o segundo jogo consecutivo assim e isso incomodava demais a gente. A gente precisava evoluir no processo defensivo. Um time sólido defensivamente vai conquistar, em algum momento, pela qualidade individual que o time tem. Gostei das triangulações, conseguimos aproximar bem pelo lado do campo. Faltou individualidade, o que é natural num campo pesado em função da chuva. Mas conquistamos os três pontos, a gente precisava retomar as vitórias, uma vitória sem sofrer gols, o que não acontecia há muito tempo. 


Loss também falou sobre a conversa no vestiário, já que o Vitória construiu o resultado na segunda etapa.

- O que a gente falou foi justamente para que a gente pudesse se soltar mais dos lados do campo, com os laterais e que mantivesse a confiança. Tudo bem que não foi um grande primeiro tempo. Mas não sofremos, como antes vínhamos sofrendo. O adversário tendo chances, e a gente não conseguia muitas vezes transformar as nossas chances em gols. E isso pesava o ambiente. A gente passou tranquilidade no vestiário. A informação tática foi para que subíssemos dos lados do campo para tentar aumentar a força ofensiva. Felizmente funcionou. O principal foi o aspecto emocional, manter a conduta, a seriedade, a concentração no jogo. 

O técnico ainda falou sobre o meio campo Ruy, que sobre o comando dele vem jogando improvisado na beirado do campo.


- A gente tem que repetir as coisas boas que acontecem. Ruy no segundo tempo conseguiu, pela movimentação de flutuar por dentro, abrir o corredor para Matheus Rocha, que ocupou o setor muito bem. Se a gente conseguir melhorar essa dinâmica sem se expor... Porque quando tira um jogador de lado do campo na fase defensiva, caso do Ruy na fase defensiva, vem para dentro e começa a perder bola, você acaba sofrendo no dois contra um do lateral. A gente tem que ter essa dinâmica muito clara. Fazer a jogada terminar, e aí a gente não sofre com isso. Se for possível, se a gente continuar repetindo isso, é natural que se mantenham.

Nenhum comentário