ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A triste história do Charlotte Hornets

Por João Dannemann

Marvin Williams, Frank Kaminsky, Cody Zeller, Kemba Walker (cabisbaixo) e Bismack Biyombo durante uma derrota dos Hornets na última temporada. (Foto: Charlotte Observer).

Esqueça o New York Knicks. A verdadeira maior bagunça da NBA é o Charlotte Hornets, time que pertence ao bilionário e lendário, considerado como melhor jogador de todos os tempos, Michael Jordan. Os Hornets são um dos seis times, entre as maiores ligas de esporte norte-americanas (NBA, NFL, NHL e MLB), a nunca terem chegado numa final de conferência na história. Além disso, eles só se classificaram para os playoffs uma vez desde que deixaram de ser Bobcats e só alcançaram a pós-temporada apenas seis vezes em todo o século XXI.

Eles trocaram Shaun Livingston (tricampeão da NBA), Stephen Jackson (uma vez campeão) e a escolha que seria Tobias Harris, jogador de calibre titular, pelo direito de selecionar Bismack Biyombo no draft de 2011. Em 2012, eles usaram sua segunda escolha no draft para selecionar Michael Kidd-Gilchrist, que vive brigando com lesões, ao invés de Bradley Beal, que hoje é All-Star. No mesmo draft, eles selecionaram Jeffery Taylor com sua escolha de segunda rodada, deixando passar caras como Draymond Green (tricampeão da NBA) e Khris Middleton (All-Star).

No draft de 2015, o Boston Celtics ofereceu três escolhas de primeira rodada para os Hornets, em troca da nona escolha daquele ano, mas Michael Jordan recusou a oferta e usou a escolha para selecionar Frank "The Tank" Kaminsky, jogador que tem médias pífias na NBA. Em 2016, eles estavam considerando seriamente selecionar o camaronês Pascal Siakam (jogador mais evoluído da última temporada), mas decidiram trocar sua escolha pelo italiano Marco Belinelli, que foi um fracasso na franquia. Um ano depois, eles trocaram Belinelli por Dwight Howard, outro fracasso em Charlotte.

Michael Jordan, dono da franquia, durante jogo do Charlotte Hornets e claramente decepcionado. (Foto: USA Today).

O antigo treinador dos Hornets, Steve Clifford, queria que a franquia escolhesse Donovan Mitchell no draft de 2017, atleta que foi serio candidato a Rookie do Ano e hoje briga por espaço como All-Star, no Utah Jazz. Porém, a diretoria do Hornets, junto a Michael Jordan, ignorou o pedido de Clifford e selecionou o ala-armador Malik Monk, que tem uma média de 7,9 pontos por jogo na carreira.

É verdade, eles deram uma bola dentro com a escolha de Kemba Walker na nona posição em 2011, ainda como Charlotte Bobcats. Porém, agora, em 2019, eles subvalorizaram sua grande estrela, mesmo com o mesmo admitindo a vontade de ficar na franquia. Numa tentativa de economizar, os Hornets se recusaram a aumentar o salário de Kemba, sendo que ele foi titular no All-Star Game e selecionado para o All-NBA Third Team. Com isso, a franquia trocou-o com o Boston Celtics, por Terry Rozier III, oferecendo um salário absurdo de 20 milhões de dólares por ano para seu novo armador, que não chega nem próximo do calibre de Kemba Walker.

A segunda melhor escolha de draft da franquia, desde seu renascimento em 2004, foi Emeka Okafor, que, como profissional, só conseguiu ser Rookie do Ano, em 2005. Após isso, sua carreira desandou. De alguma forma inexplicável e inacreditável, os Hornets estão sem espaço salarial, mesmo tendo o que pode ser considerado o pior elenco entre os 30 times da NBA.

O francês Nicolas Batum é dono do maior salário dos Hornets e quadragésimo terceiro maior da NBA. (Foto: Bleacher Report).

Na próxima temporada, o Charlotte Hornets vai pagar cerca de 85 milhões de dólares (no total) para Nicolas Batum, Bismack Biyombo, Marvin Williams, Cody Zeller e Michael Kidd-Gilchrist, que, somados, não têm nenhum título, nenhuma seleção para All-Star Games e nunca foram selecionados para All-NBA Teams. Só o francês Nicolas Batum possui um salário anual de 25 milhões de dólares, maior do que atletas como Serge Ibaka, campeão da última temporada pelos Raptors, Victor Oladipo (All-Star), Draymond Green (tricampeão da liga) ou Rudy Gobert, melhor defensor da NBA nas duas últimas temporadas.

A temporada de 2019-20 nem começou e os Hornets já estão fazendo sucesso pela falta de qualidade. Em partida da Summer League, eles conseguiram perder para a seleção chinesa, por 84 a 80. Isso mesmo! Um time da NBA perdeu para a China, com direito a excelente atuação do ex-jogador do Houston Rockets, Zhou Qi. Chega a ser inacreditável.

Senhoras e senhores, ISSO é a pior franquia da liga.
Michael Jordan, como dono dos Hornets, foi um ótimo jogador de beisebol.


Nenhum comentário