ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Uruguai estreia com grande atuação e goleada sobre o Equador no Mineirão

Por João Dannemann

Nicolás Lodeiro (7), comemorando seu gol, o primeiro dos uruguaios no jogo, cercado por seus companheiros. Ele foi o cara do jogo. (Foto: Lance!).

Neste domingo (16), a seleção uruguaia, maior campeã da história da Copa América, estreou na atual edição com uma apresentação de gala. A Celeste bateu a seleção do Equador por 4 a 0, no Mineirão, em Belo Horizonte, com direito a uma ótima atuação coletiva, dominando a partida do início ao fim. Com isso, os uruguaios assumem a liderança do Grupo C, com três pontos.

Desde o início da partida a seleção do Uruguai mostrou que buscaria a vitória a todo custo. Logo aos cinco minutos de jogo, após bela jogada trabalhada, Nicolás Lodeiro, ex-Corinthians e Botafogo, deu um belo balãozinho na área, chutou cruzado de canhota e abriu o placar para a Celeste. Um golaço. Lodeiro foi o nome do primeiro tempo. Após cruzamento dele, aos nove minutos, mais um gol do Uruguai, porém bem anulado pela arbitragem, pois Cavani estava impedido no início da jogada.

Aos 19 minutos, em disputa pelo alto entre o equatoriano José Quintero e Lodeiro (de novo ele), o uruguaio caiu. Um corte profundo no supercílio fez o atleta sangrar bastante e, após checagem no vídeo, o árbitro brasileiro Anderson Daronco, entendeu como um lance acintoso e expulsou o defensor do Equador.

Se o Uruguai já estava bem, com um a mais em campo ficou ainda melhor. Aos 33 minutos, numa bela jogada ensaiada em falta cobrada por ele, LodeiroCavani guardou o segundo dos uruguaios, de voleio. Mais um golaço no Mineirão. O primeiro do atacante do Paris Saint-Germain em Copas América, no seu décimo primeiro jogo. Antes do apito de intervalo, ainda deu tempo de mais um. Em cobrança de escanteio novamente de Lodeiro, a bola raspada de cabeça sobrou nos pés de Luís Suárez, que fez o terceiro.

Edinson Cavani comemorou muito seu primeiro gol em Copas América. Demorou mas saiu. (Foto: Globo Esporte).

Com a vantagem de 3 a 0 após o intervalo, o Uruguai não tirou o pé do acelerador. Logo aos dois minutos, mais um gol de Cavani, novamente bem anulado pela arbitragem. Após isso, a Celeste diminuiu o ritmo um pouco. Conseguia dominar bem a equipe adversária, envolver com bom toque de bola, mas sem causar muito perigo. Até que, aos 32 do segundo tempo, em bola cruzada na área, Gastón Pereiro cabeceou para trás e o zagueiro equatoriano, Arturo Mina, desviou para a própria meta, fazendo gol contra. A arbitragem novamente precisou checar o VAR para ver se a bola tinha saído no início da jogada, mas o gol foi validado corretamente. 4 a 0 para o Uruguai, fora o baile no Mineirão. Estreia dos sonhos para a Celeste, que busca o décimo sexto título de Copa América da sua história.

Fechando a primeira rodada de jogos do Grupo C, Chile e Japão se enfrentam hoje (17), às 20h (de Brasília), no Morumbi, em São Paulo. O próximo jogo dos uruguaios é na quinta-feira (20), contra o Japão, às 20h (de Brasília), na Arena do Grêmio, no Rio Grande do Sul. Já a seleção do Equador joga em Salvador, na Arena Fonte Nova, contra o Chile, na sexta-feira (21), às 20h (de Brasília), em busca da sua primeira vitória na competição.


Nenhum comentário