ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jogaço: Brasil deixa a Copa do Mundo após perder na prorrogação e Marta desabafa

 Por Aloysio Petitinga Neto

Atacante francesa Gauvin comemora o primeiro gol da França. Foto: Frank Fife/AFP

A Seleção Brasileira fez um grande jogo, equilibrado, contra a "dona da casa", a França. O Brasil lutou até onde deu, contra as lesões, desgaste físico e uma grande equipe do outro lado. Levou a anfitriã e favorita até a prorrogação, teve chances, porém, não avançou as quartas. Perdeu com um gol de um sobrenome que não traz boas recordações para os brasileiros quando o assunto é Copa do Mundo: Amandine Henry fez o gol que eliminou a seleção. Thaisa (BRA) e Gauvin completaram o placar de 2x1.

A equipe sofreu um baque no início da prorrogação, Cristiane, artilheira do Brasil na competição com 3 gols, deixou o campo lesionada. Mas manteve o bom nível e teve uma chance de ouro, quando Debinha invadiu a área livre, superou a goleira Bouhaddi, mas viu Mbock Bathy salvar quase na linha. Até que, o cansaço bateu. E a França chegou ao gol em sua jogada mortal (bola parada), jogada que a seleção conseguiu neutralizar durante quase (não fosse o gol sofrido) toda a partida: cruzamento de Majri, e Henry, na pequena área, definiu a vitória.

 Marta se tornou nessa edição, a maior artilheira de todas as Copas. Foto: Reprodução/ globoesporte.com

Em entrevista emocionada após a partida, Marta falou sobre essa Copa do Mundo ser um marco para o futebol brasileiro.

- Sem dúvida, é um momento especial, e a gente tem que aproveitar. Eu digo isso no sentido de valorizar mais, valoriza. A gente pede tanto, né?! Pede apoio, mas a gente também precisa valorizar. É lógico que emociona, o momento é muito emocionante, eu queria estar sorrindo aqui ou até chorando de alegria. Eu acho que esse é o primordial. A gente tem que chorar no começo, pra sorrir no fim. Quando eu digo isso, é querer mais, é treinar mais, é se cuidar mais, é tá pronta pra jogar 90 e mais 30 min e mais quantos minutos for. É isso que eu peço pras meninas. Não vai ter uma formiga pra sempre! Não vai ter uma Marta pra sempre! Não vai ter uma Cristiane, e o futebol feminino depende de vocês pra sobreviver. Então pensem nisso, valorizem mais. Chorem no começo pra sorrir no fim - falou a maior artilheira das Copas.

Classificada, a França vai enfrentar a seleção vencedora do duelo entre Espanha e EUA, a partida será realizada amanhã (24), às 13h. O confronto das quartas de final acontece na próxima sexta-feira.


Nenhum comentário