ÚLTIMAS NOTÍCIAS

As 23 convocadas: Atacantes

Por Aloysio Petitinga Neto
Marta, maior artilheira da seleção e 6 vezes melhor do mundo Fifa. Foto: Daniel Kfouri/VEJA.com


Beatriz Zaneratto

Foto: ogol.com.br

Nascida em Araraquara, é peça fundamental na equipe do treinador Vadão. Aos 25 anos, ela é uma das principais artilheiras dos últimos anos de seleção, marcando seis vezes na Copa América do ano passado e três nas Olimpíadas de 2016. Também participou das Copas de 2015 e 2011, ambas como reserva. Beatriz Zaneratto João é canhota e camisa 10 do Incheon Hyundai, da Coreia do Sul, desde 2015. A atleta tem 1,74 de altura e também pode atuar no meio campo.

Cristiane


Foto: ogol.com.br

Cristiane Rozeira de Souza Silva é outra veterana da seleção com vasto currículo. Estreou em Mundiais em 2003, com apenas 18 anos, e vai para sua quinta Copa. Desde a estreia, a jogadora nascida em Osasco passou por Wolfsburg, Corinthians, Santos, Centro Olímpico, PSG e Changchun Dazhong, da China. Ela se firmou como grande parceira de Marta nas melhores campanhas mundiais e olímpicas da seleção, sempre vestindo a camisa de número 11. Em Olimpíadas, nenhuma mulher fez mais gols que Cristiane: são 14, marcados ao longo de quatro Jogos. Em 2019, a atacante topou ser a referência da nova equipe profissional do São Paulo e jogar a segunda divisão nacional, mas uma lesão não permitiu que ela tivesse uma sequência pelo seu clube e quase a deixou de fora do Mundial da França. Na temporada atual a atleta tem apenas dois jogos, é canhota, e pode atuar como centroavante e ponta, a atleta tem 1,70m e 34 anos.


Raquel

Foto: ogol.com.br

A atacante de Contagem, Minas Gerais, é outra que disputou a Copa de 2015 e as Olimpíadas de 2016, quando já se destacava pela velocidade. Raquel Fernandes dos Santos tem 28 anos e passagens por Ferroviária, Corinthians e Iranduba no Brasil. Desde 2018, joga pelo Huelva da Espanha. A atleta pode atuar como meia e como atacante (ponta direita), a jogadora é destra e tem 1,60m. Na temporada atual a jogadora tem 15 jogos e 2 gols na Liga Espanhola, além de 7 amistosos pela Seleção Brasileira.

Debinha

Foto: ogol.com.br

Aos 27 anos, Débora Cristiane do Oliveira foi titular nos Jogos Olímpicos de 2016, também sob o comando de Vadão. A atacante, que nasceu em Brazópolis, Minas Gerais, defende o North Carolina Courage (EUA) desde 2017. Antes, jogou na China, na Noruega, no São José e no Centro Olímpico. O apelido no diminutivo é pela sua altura: apenas 1,57 metro, a mais baixa entre as convocadas. Destra, a jogadora pode atuar como meia e como atacante. Na temporada atual ela tem 4 partidas e 1 gol, além de dois amistosos pela seleção. 

Geyse


Foto: ogol.com.br

Camisa 9 do Benfica, de Portugal, Geyse tem 21 anos e se destaca por ser a mais nova entre as escolhidas, ela foi "puxada" por Vadão diretamente da seleção sub-20, por quem disputou a Copa do Mundo em 2018. Natural de Maragogi, Alagoas, a atacante se destacou no Corinthians, foi para o Madrid CFF em 2016 e está em sua primeira temporada em Portugal. Geyse da Silva Ferreira tem 1,68m e joga como centroavante e na temporada atual tem 29 jogos e 51 gols pela equipe portuguesa, além de 3 amistoso pelo Brasil, esses sem marcar gols.

Ludmilla

Foto: ogol.com.br

A atacante de 24 anos vai para o seu primeiro Mundial com a seleção brasileira. Nascida em Guarulhos, ela se destacou com a camisa do São José quando, em 2017, foi para a Espanha jogar pelo Atlético de Madrid. Hoje, é um dos destaques da liga espanhola, em um time que se notabiliza pelos recordes de público em estádio para assistir jogos de futebol feminino. Pelo Atleti, Ludmilla da Silva é bicampeã espanhola. Na temporada atual a atleta tem 30 jogos e 12 gols (11 na liga e 1 na Liga dos Campeões), além de 3 amistosos com a seleção, esses sem gols.

Marta

Foto: ogol.com.br



Camisa 10, referência, capitã e melhor do mundo. Não importa a idade, a fase ou o clube, Marta segue sendo a principal jogadora da Seleção Brasileira. A alagoana de Dois Riachos vai para sua quinta Copa do Mundo com 33 anos e um currículo que inclui 6 prêmios de melhor jogadora da FIFA, o último entregue no ano passado, e uma quantidade de gols pelo Brasil que supera a marca de Pelé na seleção masculina: 117 contra 95. 15 deles foram marcados em Copas, o que a torna também a melhor artilheira da história do torneio. Marta veste a camisa do Orlando Pride desde 2017, mas tem em sua carreira passagens duradouras por três equipes suecas (Umea, onde foi campeã da Champions em 2004, Tyreso e Rosengard), além do início pelo Vasco e dois anos jogando no Santos, quando venceu Libertadores e Copa do Brasil com as Sereias da Vila. A camisa 10 tem 1,63m e na temporada atual tem 6 jogos e nenhum gol anotado pelo Orlando, além de 2 jogos pela seleção e 1 gol.

Andressa Alves

Foto: ogol.com.br

A atacante de 26 anos chegou até a final da Champions League pelo Barcelona. Nesta temporada, ela também foi protagonista em uma acusação de racismo feita pelo seu treinador na partida contra o Rayo Vallecano, quando uma jogadora do Rayo teria disparado insultos racistas contra a atleta brasileira, pela liga espanhola. Andressa defende o Barça desde 2016, quando foi contratada do Montpellier, da França. No Brasil, teve uma passagem de três anos pelo São José, onde ganhou uma Libertadores. Pela seleção, jogou o Mundial de 2015 e os Jogos Olímpicos de 2016, marcando uma vez em cada. A jogadora pode atuar como atacante e como meia e na temporada atual tem 34 jogos e 7 gols, além de 5 amistosos pela seleção.

Conheçam também atletas de outras posições!

Nenhum comentário