ÚLTIMAS NOTÍCIAS

You'll Never Walk Alone!

Todo o elenco e comissão comemoraram muito a histórica vitória diante da lendária arquibanca Kop (Foto: Liverpool/ Twitter)

Em uma das maiores viradas da história da Champions League, o Liverpool venceu o Barcelona por 4x0 e está na final da maior competição entre clubes do planeta! Mesmo sem Salah e Firmino, os Reds contaram com a mística de Anfield para superar os desfalques. Origi em duas ocasiões e Wijnaldum, também duas vezes, marcaram os gols da partida.

Com um início intenso de partida, os mandantes começaram pressionando os Culés e logo no primeiro lance, Mané achou Shaqiri no meio e após a finalização do suíço, viu Alba cortar o chute do camisa 23 dos Reds. Aos seis, o próprio Jordi Alba vacilou, recuou errado e perdeu a bola para Mané que deixou com Henderson. O capitão inglês ganhou a disputa com Piqué, bateu cruzado e parou somente em Ter Stegen, que apesar da defesaça, não evitou que Origi empurrasse para o fundo das redes no rebote. 1x0.

Sete minutos depois, a resposta do Barça veio com Messi. Após belo lançamento de Vidal para Coutinho, o brasileiro deixou com Alba que rolou para trás e encontrou o argentino. Com uma bela batida, o camisa 10 da equipe espanhola obrigou Alisson a realizar sua primeira boa intervenção. 

Aos 16', novamente Vidal inicou a jogada e depois do desarme, lançou Messi no contra-ataque. O argentino rolou para Coutinho, que chegou batendo cruzado e parou em outra boa defesa do arqueiro do Liverpool. Um minuto depois, após a sobra do escanteio, Messi bateu da entrada da área e assustou mais uma vez os torcedores presentes em Anfield.

Dando sequência ao ritmo eletrizante da partida, os mandantes tiveram mais duas oportunidades. No primeiro momento, aos 21', Robertson cruzou e Henderson completou, mas Piqué cortou de cabeça no meio do caminho. Em seguida, o próprio Robertson voltou a aproveitar a sobra de bola e soltou uma bomba da ala-esquerda, obrigando Ter Stegen a realizar uma importante defesa. 

Antes de acabar os 45 minutos iniciais, Messi ainda achou Alba pela esquerda, porém o lateral parou em boa saída de Alisson, que abafou a finalização. No geral, Vidal pelo lado do Barcelona e Alisson por parte do Liverpool foram os principais nomes das duas equipes, no primeiro tempo.

Já na volta do intervalo, Klopp sacou Robertson, que sentiu lesão, e colocou Wijnaldum em campo - Milner foi deslocado para fazer a lateral-esquerda. Logo aos quatro minutos, Mané recebeu lançamento em velocidade, mas antes de finalizar, foi parado por Sergi Roberto, que desviou e colocou a bola pela linha de fundo. No escanteio cobrado por Milner, Van Dijk tocou de calcanhar e parou em Ter Stegen. 

Vindo do banco, Wijnaldum marcou dois gols em apenas dois minutos e incendiou Anfield (Foto: Liverpool)

Sofrendo com a marcação alta do Liverpool, o time espanhol voltou a errar na saída de bola e aos nove minutos, novamente foi penalizado. Rakitic errou o passe e Alba perdeu na divida com Arnold, o lateral inglês cruzou, com desvio do próprio Jordi, e encontrou Wijnaldum entrando no centro da área - de primeira, o holandês chutou forte e venceu Ter Stegen, que não conseguiu parar o forte arremate do meio-campista. 2x0.

Mantendo a forte pressão, os Reds igualaram o agregado dois minutos depois. Milner tocou para Shaqiri, bastante sumido no duelo, e o camisa 23 levantou a bola na área com perfeição. Mais uma vez, Wijnaldum surgiu como elemento surpresa, cabeceou livre e acertou o ângulo do arqueiro alemão. Delírio em Anfield e apagão total na equipe de Ernesto Valverde. 3x0.

Somente aos 22', os visitantes voltaram a assustar. Depois da rebatida na cobrança do escanteio, Rakitic deu um belo passe para Messi e, mesmo sem ângulo, o argentino dominou no peito e finalizou forte para outra boa intervenção de Alisson. 

Origi foi o autor do quarto e decisivo gol da partida (Foto: Liverpool)

Doze minutos depois, aos 34', o êxtase voltou a dominar Anfield. Após jogada de Alexander-Arnold, a bola saiu por escanteio. Com um raciocínio rápido e uma execução perfeita, o próprio lateral cobrou rasteiro e com um passe magistral para Origi, que quase na pequena área só teve o trabalho de completar, pegou a defesa do Barcelona despreparada - o atacante belga, que era o único jogador de vermelho na área, assim como todos os defensores, foi surpreendido pela jogada do companheiro e só notou a chegada da bola a poucos metros. 4x0!

Com o placar favorável, o time comandado por Jürgen Klopp continuou com as rédeas do jogo e praticamente não levou sustos. Shaqiri, de cabeça, ainda teve uma chance de ampliar aos 40'. Por fim, já abatido em campo e sem forças para reagir, o Barcelona só conseguiu levar perigo aos 43', quando Semedo entrou na área pela direita e tentou o cruzamento, mas foi parado por Van Dijk. 

Para alívio de mais de 50 mil torcedores, o apito final veio aos 50' e trouxe consigo uma das maiores viradas da história do futebol. Pelo segundo ano consecutivo, o Liverpool está na final da Champions League e agora espera o seu adversário do confronto entre Ajax e Tottenham, que jogam amanhã, quarta-feira (8), às 15h45 (horário de Brasília), na Holanda - na primeira partida o Ajax levou a melhor por 0x1.

Desfalques


Sem contar com Salah e Firmino, os Reds perdem muito do seu poder de fogo. Na temporada, o egípcio possui 26 gols e 10 assistências, enquanto o brasileiro já balançou as redes em 16 oportunidades, além de distribuir 6 passes para gol - no total, 58 gols tiveram participação direta da dupla. 

Além disso, a função tática dos dois atacantes também é fundamental para o funcionamento do esquema tático do treinador alemão. A mobilidade de Firmino permite que ele possa flutuar por todo o setor ofensivo, abrindo espaço para os companheiros e ajudando na criação das jogadas, servindo até mesmo como uma espécie de armador da equipe em alguns momentos. 

Já por parte de Salah, a possibilidade do camisa 11 de atuar tanto centralizado quanto aberto, também faz muita falta para o desenvolvimento da equipe inglesa. Sem contar, é claro, o perigo que o atacante traz aos adversários, atraindo uma marcação mais pesada e que consequentemente pode, assim como Firmino, abrir espaço para os colegas de clube.

Curiosidades

  • O Liverpool foi a equipe que mais venceu o Barcelona em mata-matas: em quatro oportunidades, levou a melhor em todas;
  • Foi a quinta vez que o Barcelona sofreu uma derrota por quatro gols de diferença (as outras foram contra: Milan (94), Dinamo Kiev (97), Bayern (13) e PSG (17), todas elas terminaram com 4x0 no placar;
  • Wijnaldum e Origi foram os primeiros companheiros de equipe a marcar dois gols cada no Barcelona, em uma partida de Champions League;
  • Wijnaldum marcou os dois gols mais rápidos já sofridos pelo Barcelona em um mesmo jogo de Champions League, para o mesmo jogador;
  • O Liverpool foi a terceira equipe a se classificar após ter uma desvantagem de três gols, em uma semifinal de Champions League, os outros foram: Panathinaikos (depois de perder por 4x1 na ida, venceu o Estrela Vermelha por 3x0 na volta, em 1971) e o próprio Barcelona (perdeu por 3x0 na ida e devolveu o 3x0 na volta, contra o Goteborg, em 1986).
Confiram os melhores momentos:


Nenhum comentário