ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Sul-Americana continua hoje com mais dois brasileiros em campo

Erik fez o único gol da partida de ontem, contra o Sol de América (Foto: Andrés Cristaldo)

Ontem, quarta-feira (22), o Botafogo foi o segundo clube brasileiro a entrar em campo pela segunda fase da Sul-Americana - o primeiro foi o Atlético-MG, na terça-feira. No jogo de ontem, a equipe alvinegra venceu o Sol de América, no Paraguai. Além deles, hoje, quarta-feira (23), Fluminense e Corinthians entrarão em campo contra: Atlético Nacional e Deportivo Lara, respectivamente.

Sol de América x Botafogo


Após passar pelo Defensa y Justicia na primeira fase, o Botafogo iniciou sua caminhada na segunda fase com uma vitória por 1x0, contra o Sol de América, em Assunção. Sem muita emoção, a partida só ficou movimentada depois do pênalti perdido por Clar, aos 22', que mandou o chute no travessão. Logo em seguida, aos 25', Ruíz Díaz aproveitou a saída de bola errada de Alex Santana e dentro da área, chutou forte e obrigou Gatito a fazer uma grande defesa.

O roteiro do confronto mudou aos 31', quando Pardo recebeu o segundo amarelo e deixou a equipe mandante desfalcada. Apesar da vantagem numérica, o time brasileiro não pressionou no primeiro tempo e teve somente uma chance, com Diego Souza. Depois de uma boa troca de passe pelo meio, Cícero deixou Diego Souza na cara do gol e o atacante parou apenas em uma grande defesa de Escobar.

Já na etapa complementar, os comandados de Eduardo Barroca souberam aproveitar os espaços deixados pelos visitantes. Aos 10', Erik invadiu a área, driblou o goleiro e foi obrigado a cruzar, por ter perdido o ângulo. O passe de Erik encontrou Diego Souza e o centroavante cabeceou com perigo, mas viu Clar salvar em cima da linha. No rebote, Alex Santana tentou de voleio e mandou para fora.

Somente aos 27', o Botafogo abriu o placar. Após cruzamento vindo da esquerda, o goleiro saiu mal e a bola sobrou nos pés de Erik, que finalizou de voleio e marcou o único gol do jogo. Além disso, nenhuma outra grande chance foi vista na partida e o placar terminou mesmo 1x0.

Sol de América: Escobar; Velázquez, Portillo, Villalba e Clar; Edgar Ferreira, Fredes, Ruiz Díaz e Jourdan; Pardo e Villagra; Técnico: Javier Sanguinetti 

Botafogo: Gatito Fernández, Fernando, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Alex Santana, Cícero, João Paulo e Léo Valência; Erik e Diego Souza; Técnico: Eduardo Barroca

Corinthians x Deportivo Lara

Cássio brilhou na disputa de pênaltis contra o Racing, pela primeira fase da Sul-Americana (Foto: EFE/Juan Ignacio Roncoroni)

Na Arena Corinthians, o Timão receberá o Deportivo Lara, às 19h15 (de Brasília). O Corinthians passou, nos pênaltis, pelo Racing na primeira fase, enquanto os venezuelanos ficaram na terceira posição em seu grupo na Libertadores, que contava com o Cruzeiro. Em 2018, o clube paulista bateu o Deportivo Lara por 2x0, em casa, e por 7x2, na Venezuela.

Com uma temporada instável, o Corinthians figura na oitava colocação do Brasileirão, se sagrou tricampeão paulista e venceu duas partidas nos últimos cinco duelos. Do outro lado, o Lara terminou o Campeonato Venezuelano na 14º posição - ao todo, são 20 times. Além disso, nos últimos cinco jogos foram quatro derrotas. 

Corinthians: Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza (Jadson); Pedrinho (Mateus Vital), Clayson e Vagner Love (Gustavo); Técnico: Fábio Carille 

Deportivo Lara: Salazar; Vargas, Aporte, Miers e Carrillo; Jesús Bueno, Yriarte e David Centeno; Figueroa, Gonzalo di Renzo e Lorenzo Frutos; Técnico: Leonardo González

Fluminense x Atlético Nacional

Everaldo, já negociado com o Corinthians, marcou um dos gols na partida contra o Antofagasta, no Chile (Foto: PEDRO TAPIA / PHOTOSPORT CHILE / AFP)

No Rio de Janeiro, Fluminense e Atlético Nacional medirão forças, às 21h30 (de Brasília). Enquanto o Tricolor das Laranjeiras passaram pelo Antofagasta (CHI), batendo os chilenos fora de casa por 2x1, o clube colombiano chegou de forma direta na segunda fase, por conta da famigerada pré-Libertadores - a equipe foi eliminada pelo Libertad.

Ainda buscando a estabilidade na temporada, o Fluminense de Fernando Diniz ainda varia bastante o nível de suas atuações. O sistema ofensivo, por exemplo, é o setor com mais irregularidade no plantel: o mesmo elenco que dominou o Botafogo e não conseguiu balançar as redes no clássico carioca, foi capaz de fazer cinco no Grêmio, no Sul, e quatro no ótimo sistema defensivo do Cruzeiro. No Brasileirão, o Tricolor ocupa a 14º posição.

Pelo outro lado, com o conhecido Paulo Autuori no comando, o Atlético Nacional vive um momento ruim no Campeonato Colombiano e chega ao Brasil sem vencer há três jogos. Além disso, o tradicional time colombiano figura na última posição do Grupo B do quadrangular da segunda fase da competição.

Fluminense: Agenor; Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Allan, Daniel e Ganso; Luciano, Yony González e João Pedro (Marcos Paulo); Técnico: Fernando Diniz 

Atlético Nacional: Cuadrado; Palacios, Bocanegra, Nicolás Hernández e Deiver Machado; Rovira, Sebastián Gómez e Cepellini; Aldo Ramírez, Vladimir Hernández e Hernán Barcos; Técnico: Paulo Autuori

Por: Marcelo Noia

Nenhum comentário