ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Pressão por resultados que atrapalha o futebol brasileiro


Todo o elenco e comissão comemoraram muito a histórica vitória diante da lendária arquibanca Kop (Foto: Liverpool/ Twitter)


Me permitam sacudir essa aba (opinião) que anda parada a algum tempo. Em meio a euforia de viradas históricas na Europa, em especial a do Liverpool, muito se fala no bom futebol apresentado na Europa e o futebol fraco apresentado pela grande maioria dos times brasileiros, mas muito pouco é dito sobre como eles chegaram nesse patamar, pouco se fala sobre como o clube da Inglaterra chega a sua 2 final de Champions League em sequência. Então senta que lá vai textão.

Ainda na ressaca do feito histórico que os Reds nos proporcionaram assistir, falemos do primeiro treinador a se classificar à final da Champions em 2019, o Klopp. A primeira temporada dele, um técnico alemão, acostumado com o futebol alemão, chegando a liga mais disputada do futebol europeu, teve apenas, aproximadamente 41% de aproveitamento, e em sua segunda temporada conseguiu apenas 47% aproximadamente. Um dos grandes ídolos da historia do São Paulo, Rogerio Ceni teve 49% e esse aproveitamento gerou sua demissão, UM ÍDOLO DO CLUBE foi demitido em sua primeira temporada como treinador por conseguir "apenas" 49% de aproveitamento.

"Ah, mas o Liverpool ainda não ganhou nada sobre o comando dele", ok, falemos então de Sir Alex Ferguson e o Manchester United, será que esse ganhou algo pelo clube dele? Ferguson no clube de Old Trafford conquistou, em especial, 2 Champions e 13 vezes a Premier League, mas o treinador quando chegou ao time ficou 6 anos até conquistar seu primeiro título e o planejamento do clube inglês foi mantido, mantiveram o treinador e deu no que deu.

Sir Alex comemora seu último título pelo Manchester United. Foto:foxsports.com.br

"Ah foi só o São Paulo, clube que tem um gestão no mínimo questionável", ok, vamos dar outro exemplo, um mais recente: Alberto Valentim e o Vasco. Valentim foi responsável pela permanência do clube carioca na série A no ano passado, conquistou a taça Guanabara de 2019 e levou a equipe a outras duas finais do estadual no rio, teve 41 jogos 18 vitórias, 11 empates e 12 derrotas e foi demitido, (o clube optando assim por começar o Brasileirão sem treinador), pela direção do Cruzmaltino por "pressão da torcida" como relatou o presidente Alexandre Campelo. E logo na mesma entrevista o dirigente do clube NEGA procura por Vanderlei, hoje técnico do próprio Gigante da Colina, e ele não estava mentindo, eles nem pensavam no Luxemburgo.

O Vasco procurou o técnico português Jorge Jesus, um treinador de personalidade forte e que gosta de uma equipe ofensiva, Jorge negou a investida feita pelo clube. O time então foi atrás de Dunga, um treinador com um estilo de jogo diferente do primeiro que busca não levar gols, que prioriza a sua defesa, o técnico não quis nem escutar a proposta do time. "Onde vamos agora para seguir nossa linhas de raciocínio" (por favor entendam a ironia), Vanderlei Luxemburgo, técnico com outra característica diferente dos dois primeiros.

Isso só mostra o quanto essa "pressão por resultados" no futebol brasileiro só faz com que os resultados não venham. Mau futebol, treinadores sendo demitidos com 3/4 meses de trabalho em um clube, tudo isso passa por falta de organização e "pressão por resultados". PRECISAMOS PARAR DE PENSAR NOS RESULTADOS DE MOMENTO  E COMEÇAR A PENSAR NOS RESULTADOS A MEDIO/LONGO PRAZO, DANDO TEMPO PARA QUE O TREINADOR POSSA TRABALHAR, mas pra isso, é claro, as diretorias tem que ter um planejamento para que a equipe alcance tudo o que deseja. Caso contrario: nosso futebol está condenado a jogos ruins, vendo os europeus dispararem cada vez mais (desprezando cada vez mais) no mundial.



Nenhum comentário