ÚLTIMAS NOTÍCIAS

No lugar certo, na hora certa: conheça a história de Robert Horry, heptacampeão da NBA

Robert Horry comemorando seu sétimo e último título da NBA, com o San Antonio Spurs, em 2007. (Foto: Getty Images).

Se alguém te perguntasse quem é o maior campeão da história da NBA a resposta já estaria na ponta da língua: Bill Russell, com seus 11 títulos, certo? Certíssimo. E, logo depois dele, muitos dos seus companheiros no dominante Boston Celtics da década de 1960. Sam Jones, com 10 títulos, Tom Heishohn, K.C. Jones, John Havlicek e Tom Sanders, com oito títulos cada, além de Jim Loscutoff e Frank Ramsey, que possuem sete anéis.
Mas se a pergunta fosse: "quem é o maior campeão da história da NBA a não ter jogado no Boston Celtics da década de 1960?". Você saberia responder? Imagino que os palpites mais comuns fossem para Michael Jordan, Scottie Pippen ou Kareem Abdul-Jabbar, que possuem seis títulos cada. Seriam bons palpites, de fato. Mas poucas pessoas lembram-se do heptacampeão Robert Horry, o Big Shot Bob

A verdade é que Horry não é lembrado porque ele não era o principal jogador do time em nenhum dos seus sete anéis conquistados. Ele sempre estava no lugar certo, na hora certa. A vida presenteia algumas pessoas com uma sorte tremenda (ou talvez um poder de escolha sem igual) e, sem dúvidas, Horry foi um desses presenteados. Não que ele fosse um jogador ruim, não entendam errado. Ele, inclusive foi titular nos seus dois primeiros títulos, com o Houston Rockets, em 1994 e 1995.

Após isso, ele sempre foi um reserva de luxo nas equipes em que foi campeão. Fazia parte do time do Los Angeles Lakers que contava com Kobe e Shaq, no início dos anos 2000, e foi tricampeão consecutivo na liga, em 2000, 2001 e 2002. Com atuações decisivas, fazendo cestas importantíssimas nos segundos finais de jogos de playoffs em 2002, quando ganhou o apelido de Big Shot Bob

Robert Horry convertendo o que talvez seja o arremesso mais importante da sua carreira, contra o Sacramento Kings, no jogo quatro das Finais da Conferência Oeste, em 2002, na campanha do seu quinto título na carreira, terceiro com o Los Angeles Lakers. (Foto: Getty Images).

Depois de vestir roxo e amarelo por sete temporadas, Horry decidiu defender as cores do San Antonio Spurs, esquadra comandada por Gregg Popovich e que contava com o trio Tim Duncan, Manu Ginóbili e Tony Parker. Com a franquia texana, ele venceu os dois últimos dos seus sete títulos, em 2005 e 2007. Já era um atleta mais experiente nas duas conquistas, mas ainda era uma peça importante na rotação da equipe. 

Para vocês entenderem o tamanho do feito de Horry, vai mais um feito dele: ele é um dos dois jogadores da história a ter vencido a NBA por três times diferentes, juntamente a John Salley. Mas, diferentemente de Salley, que jogou por seis equipes, Horry só jogou em quatro times na carreira. Ou seja, ele foi campeão por todos os times em que jogou mais de uma temporada (só não foi na sua temporada solitária com os Suns, em 1996-97), algo único na liga se tratando de atletas que jogaram em mais de uma franquia.

Agora entendam o porque de dizer que ele estava no lugar certo, na hora certa, sem diminuir os feitos e conquistas de sua carreira. Nos playoffs dos seus sete títulos, por exemplo, Horry tem uma média de apenas 8,7 pontos e 5,8 rebotes por jogo, o que, para um jogador que era ala de força, são médias bem baixas

Horry segurando o troféu do seu segundo título da NBA, com os Rockets, na temporada 1994-95. (Foto: Getty Images).

A questão de Robert Horry era saber se encaixar nos times em que estava. Nos Rockets, como só havia uma grande estrela, Hakeem Olajuwon, ele pontuava mais, arremessava mais, era mais participativo. Nos Lakers, time recheado de jogadores importantes, Horry se contentou e fez bem o papel de coadjuvante. Nos Spurs, mais velho, mais experiente, era perfeito na rotação e apenas convertendo arremessos livres e equilibrados.

Além de tudo, ele sabia administrar bem a sua carreira. Ele entendia quando era a hora de trocar de time, de respirar novos ares. Saiu dos Rockets e dos Lakers após decepções de super-times que as franquias haviam montado e, nos Spurs, entendeu o momento perfeito da sua aposentadoria, após 17 temporadas bastante sólidas na liga. Quando te disserem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, conteste, conte a história do Big Shot Bob e mostre que não só caem duas, como podem cair sete.


Nenhum comentário