ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Histórico: Arbitragem feminina em CSA x Goiás

Edina Alves apitou pela primeira vez na elite do futebol nacional (Foto: Ailton Cruz/CBF)

Após 14 anos, uma árbitra apitou um jogo da elite do futebol brasileiro, entre as equipes CSA e Goiás, vencida pelo time da casa por 1x0, válida pela 6ª rodada do Brasileirão 2019. Trata-se de Edina Alves Batista.

Natural da cidade de Goioerê, no estado do Paraná, tem 39 anos e pertence ao quadro da FIFA desde o ano de 2016. Nesta temporada já havia apitado partidas do Campeonato Brasileiro Feminino, Sub-20, Sub-17, Copa São Paulo, Paulista Série A-2, além da Série B do Brasileirão.

Edina Alves teve o auxílio dos bandeirinhas Neuza Back e Emerson Augusto de Carvalho. Este último substituiu outra mulher, Tatiane Sacilossi, que devido à uma lesão, não pode participar da partida. O trio feminino representará o Brasil na próxima Copa do Mundo de Futebol Feminino que será realizada na França, em junho deste ano.

Em entrevista ao site da CBF, a árbitra falou sobre o desejo e a realização de apitar um jogo da elite do futebol brasileiro. "Queria apitar jogo da Série A lá atrás. Era esse o meu sonho quando eu comecei. Todo mundo que me conhece sabe isso, eu dizia que um dia apitaria um jogo da Série A. São realizações. O que vai acontecer foi o que eu busquei lá atrás. Sempre me senti realizada nas quatro linhas, mas eu queria mesmo ser árbitra central e alcançar algo como um jogo da primeira divisão", declarou.

(Foto: Ailton Cruz/CBF)

A indicação de Edina para comandar a arbitragem do jogo entre alagoanos e goianos, foi realizada por Leonardo Gaciba, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. "A Edina era bandeira, abriu mão do escudo da FIFA, de árbitra internacional, porque tinha o sonho de ser árbitra central. Então, ela voltou às categorias de base, começou a apitar na base, largando o escudo internacional de auxiliar. Ela já conseguiu alcançar o quadro internacional como árbitra central e, hoje, está chegando na Série A. Para mim, ela é um exemplo para todo mundo", afirmou Gaciba.

2005: Última arbitragem feminina na elite

Pelo segundo turno da Série A daquele, o jogo entre Fortaleza x Paysandu foi comandado por Silvia Regina que, inclusive, foi a responsável pelo árbitro de vídeo na partida apitada por Edina, ontem.

(Foto: Site Museu do Futebol)

Silvia foi árbitra filiada à Federação Paulista de Futebol e apitou a sua primeira partida em 1982. Em 1997, passou a integrar o quadro oficial de árbitros da federação paulista. E, somente em 2002, comandou a arbitragem em partidas do futebol masculino. No dia 30 de junho de 2003, apitou a sua primeira partida do Campeonato Brasileiro Série A, Guarani e São Paulo, vencida por 1x0 pela equipe da capital paulista. 

Na sua carreira, coleciona mais de 1.000 partidas, algumas marcantes como o clássico Corinthians x São Paulo, além de jogos internacionais entre seleções, como França x Estados Unidos. Foi a única árbitra a apitar jogos da Sul-americana. Representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004. Aposentou-se em 2007, aos 42 anos.

Premiação e homenagem 

Em 2007, foi premiada com o “Grão Colar da Ordem Nacional do Mérito Desportivo”, destinado àqueles que tenham prestado serviços de destaque à nação brasileira. Em 2015, foi homenageada pelo Museu do Futebol, localizado em São Paulo, no projeto Visibilidade para o Futebol Feminino.

Nenhum comentário