ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Bosh e Ginóbili têm camisas aposentadas em semana de homenagens na NBA

Camisa número 1 de Chris Bosh indo para as vigas da arena do Miami Heat durante a cerimônia de aposentadoria. (Foto: USA Today).
Na terça-feira (26/3), antes de partida contra o Orlando Magic, o Miami Heat realizou uma cerimônia de aposentadoria da camisa de número 1, que foi utilizada pela lenda Chris Bosh durante seis temporadas. O pivô, 11 vezes All-Star, foi bicampeão da NBA pela franquia, em 2012 e 2013 e teve que encerrar sua carreira prematuramente por conta de uma embolia pulmonar. Ele é o quarto jogador com camisa aposentada pelo Heat, ao lado das lendas Tim Hardaway (10), Alonzo Mourning (33) e Shaquille O'Neal (32).

No seu discurso de agradecimento, Bosh brincou com seu grande amigo, lenda e ainda jogador do Miami Heat, Dwyane Wade: "Muita gente não sabe disso, mas Pat (Riley) me encontrou pela primeira vez quando eu era apenas um menino magricelo de 19 anos, recém-saído de Hutchins, Texas", contou o ex-jogador. “E, infelizmente, ele tinha a quinta escolha e eu fui quarto lugar (no draft), então ele teve de se contentar com esse garoto chamado D-Wade", brincou Bosh, já que Wade é a maior lenda da história da franquia.

Bosh, gritando e celebrando com a torcida do Heat presente, à frente dos seus dois troféus e usando seus dois anéis de campeão da NBA. (Foto: USA Today).
“E D, eu tenho que te dizer, cara. Desculpa ganhar de você nessa coisa de aposentadoria de camisa. Eu tinha que ganhar de você em algo, cara, e agora isso é sério", completou o homenageado da noite, ovacionado pelo público presente. O outro integrante do famoso big 3 ao lado de Bosh e Wade, LeBron James, estava em partida dos Lakers na noite da cerimônia, mas deu uma bela entrevista parabenizando o amigo pela honraria.

Já na noite de ontem (28/3), todas as homenagens foram para o argentino Manu Ginóbili, que teve a sua camisa de número 20 aposentada pelo San Antonio Spurs, antes de partida contra o Cleveland Cavaliers
Ginóbili e sua família posando sob as vigas da arena dos Spurs, onde sua camisa de número 20 estará eternamente pendurada. (Foto: Getty Images).
Ginóbili jogou pelos Spurs durante todos os seus 16 anos de carreira na NBA, onde foi tetracampeão da liga (2003, 2005, 2007 e 2014), duas vezes All-Star e sexto-homem do ano (2008). Ele se tornou o nono jogador a ter o número aposentado na franquia texana:
-- Johnny Moore (00)
-- Avery Johnson (6)
-- Bruce Bowen (12)
-- James Silas (13)
-- Manu Ginóbili (20)
-- Tim Duncan (21)
-- Sean Elliott (32)
-- George Gervin (44)
-- David Robinson (50)
Dentre os discursos da noite, o de Tim Duncan divertiu e o de Gregg Popovich emocionou. Duncan falou: "eu não queria assistir ao draft em 1999. Eu sabia que iríamos pegar vários caras dos quais eu nunca tinha ouvido falar. Eu estava em casa e o Pop (Gregg Popovich) me ligou dizendo que havíamos selecionado um tal argentino chamado Emanuel Ginóbili e que ele seria incrível. Obviamente que não acreditei", brincou a lenda dos Spurs.
As nove camisas aposentadas pelo San Antonio Spurs penduradas nas vigas da arena. (Foto: Getty Images).
Popovich, que é treinador da franquia há mais de 20 anos, falou num tom mais emotivo sobre o homenageado da noite: "não haveria nenhum título de NBA sem Manu", contou o treinador. "Ele era destemido, selvagem e fez coisas que ganharam muitos jogos para nós. Ele era alguém cuja constante atividade testava a minha paciência, às vezes. Mas com o tempo, eu percebi que ele faria muito mais por nós se eu só o deixasse jogar, sem precisar de muitas instruções", completou, sobre a inteligência em quadra do ex-atleta.

Nenhum comentário