ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Os campeões mais subvalorizados da história da NBA

Quando alguém pede para você se lembrar dos grandes times da história da NBA, em qual time você prontamente pensa? A maioria das pessoas pensa logo nos Lakers ou nos Celtics da década de 80, nos Bulls da década de 90 ou nos Spurs da década de 2000, mas pouquíssimas pessoas lembram-se dos Pistons de 2003-04. Por isso que os grandes vencedores da NBA em 2004 são, talvez, os campeões mais subvalorizados da história e agora você vai entender o porque que eles mereciam estar num patamar maior. 
O time dos Pistons de 2003-04 talvez tenha sido um dos melhores times defensivos da história da NBA, senão o melhor. Na temporada, eles sofreram apenas 84.3 pontos por jogo. Seguraram onze times em menos de 70 pontos em uma partida, vinte e quatro times em menos de 80 pontos e sofreram mais de 100 pontos em apenas quatro partidas. Isso mesmo. Em apenas quatro das 82 partidas da temporada regular uma equipe adversária conseguiu um placar centenário contra o time de Detroit. Os Pistons começaram a temporada de 2003-04 com trinta e seis jogos seguidos sem sofrer 100 pontos em um jogo. Nos playoffs, eles sofreram mais de 100 pontos em apenas um jogo (em um jogo de tripla prorrogação contra os Nets). Sofreram menos de 70 pontos seis vezes e menos de 80 pontos onze vezes.





O técnico Larry Brown exibindo o troféu de campeão da NBA juntamente a Hamilton, Ben Wallace, Billups (com o troféu de MVP das Finais) e Rasheed Wallace.

Eles ainda conseguiram uma sequência histórica na temporada regular de cinco partidas consecutivas sofrendo menos de 70 pontos. Defensivamente, o time se tornou imbatível a partir da chegada de Rasheed Wallace no meio da temporada, vindo dos Hawks. Sheed, Ben Wallace e Tayshaun Prince eram todos considerados entre os melhores defensores da NBA em suas respectivas posições. Chauncey Billups e Richard Hamilton completavam o quinteto defensivo de maneira exemplar, além de serem as principais armas ofensivas da equipe. Era como uma pessoa com cinco corpos. A defesa daquela equipe era de uma sincronia perfeita.
No ataque, as coisas eram parecidas. O time tinha uma mentalidade de equipe absurda. O time dos Pistons não tinha nenhuma grande arma ofensiva e nenhuma grande estrela na equipe. Cada peça contribuía um pouco nas investidas de ataque. Como eu disse antes, era como uma pessoa com cinco corpos. Eles simplesmente não precisavam de uma estrela na equipe. A estrela da equipe era a coletividade. Do quinteto titular, quatro deles eram pontuadores regulares. Creio ainda que se alguma grande estrela fosse adicionada à equipe, atrapalharia a dinâmica do time.
Os Pistons terminaram a temporada regular com 54 vitórias e se classificaram na terceira posição na conferência leste. Uma campanha não tanto atraente para uma equipe que mais tarde se tornaria campeã da liga, ficando atrás de Indiana Pacers e New Jersey Nets na conferência. Nos playoffs, o time se tornou praticamente imbatível. Richard “RIP” Hamilton se tornou a principal arma ofensiva da equipe e concluiu os playoffs com 21 pontos por jogo. Chauncey Billups se tornou o “Mr. Big Shot” (algo próximo a “Sr. Grande Arremesso”) naquelas séries de playoffs, por acertar a sangue frio vários arremessos nos últimos segundos dos jogos, que deram diversas vitórias aos Pistons. A defesa se tornou mais consistente do que nunca, com Tayshaun Prince tomando as atenções para ele com um dos tocos mais sensacionais da história da NBA em Reggie Miller, dos Pacers, nos últimos segundos do jogo 2 das finais da conferência leste.





Imagem incrível do toco de Tayshaun Prince em Reggie Miller no jogo 2 das Finais de Conferência de 2003-04.

Nas Finais, eles envergonharam o super-time e então tricampeão da NBA dos Los Angeles Lakers, que contava com grandes estrelas como Kobe Bryant, Shaquille O’Neal, Karl Malone e Gary Payton, vencendo a série por 4 a 1, com extrema facilidade. Os Pistons foram tão dominantes naquela série que aquela sequência ficou conhecida para sempre como “The Five Game Sweep” (algo como “A Varrida de Cinco Jogos”), com os Lakers conseguindo vencer apenas o jogo 2 da série e apenas na prorrogação. Os Pistons foram os responsáveis por acabarem com a dinastia dos Lakers no início dos anos 2000, pois no final daquela temporada, apenas Kobe se manteve em Los Angeles. O time de Detroit era uma equipe tão dominante e com um sistema defensivo tão consistente, que ainda chegaram em outras 4 Finais de conferência leste e chegaram na Final da NBA na temporada de 2004-05, mas perderam para outra grande dinsatia: os Spurs de Tim Duncan. 
Um time tão forte defensivamente e tão equilibrado ofensivamente, que chegou a 5 finais de conferência e 2 finais de NBA seguidas, merecia ter um legado melhor reconhecido na história do basquete. Chauncey Billups foi o MVP das Finais e grande líder ofensivo da equipe em 2003-04. Richard Hamilton era o grande responsável por finalizar as jogadas de média a longa distância. Tayshaun Prince foi um defensor perfeito, capaz de segurar qualquer grande jogador da liga. Rasheed Wallace era um pivô completo, capaz de fazer jogadas de poste e com um bom arremesso de três pontos, além de ser um defensor incrível. Era um cara que jogava para o time. “Big Ben” Wallace foi um dos melhores pivôs defensivos da história da NBA e foi o único jogador na história (juntamente a Dikembe Mutombo) a vencer o prêmio de jogador defensivo do ano por quatro vezes.





Quinteto titular dos Pistons. Da esquerda para a direita: Chauncey Billups, Richard Hamilton, Tayshaun Prince, Ben Wallace e Rasheed Wallace.

Para completar, o time contava com um técnico de renome: Larry Brown. Um cara que sabia tirar o melhor de cada jogador, que sabia estimular seus atletas a serem os melhores e trabalhava com um sistema defensivo como poucos. O time dos Pistons de 2003-04 era completo. Eles tinham tudo que uma grande equipe campeã da NBA deveria ter. Eles eram um time sem estrelas, mas que jogavam com um poder de unidade incrível. Talvez a liga nunca tenha visto um time campeão tão forte defensivamente e que se completassem tão bem na quadra. Além de tudo, foi uma equipe desacreditada, que venceu uma das maiores dinastias da NBA (os Lakers de Kobe e Shaq). Por isso eles são subvalorizados. Quando falarem dos grandes campeões da história, os Pistons de 2003-04 merecem ser lembrados prontamente. Por favor, valorizem mais essa grande e histórica equipe!

Nenhum comentário