ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Números do VAR nos grandes campeonatos

Árbitro de vídeo será a grande novidade do Brasileirão (Foto: Getty Images)
No último sábado (23), os clubes que disputam o Brasileirão aprovaram o uso do árbitro de vídeo (VAR) na competição. O custo da tecnologia e da infraestrutura serão pagos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), enquanto as 20 equipes terão que pagar os profissionais que vão manusear o recurso - na temporada passada, o VAR foi utilizado apenas na Copa do Brasil, a partir das quartas de final.

Aprovado como regra do futebol no primeiro semestre de 2018 pela International Board, órgão responsável por definir as regras do futebol, o árbitro de vídeo só pode ser utilizado em casos específicos. Dentre essas situações, somente em: lances de gol, marcações de pênaltis, cartões vermelhos ou identificação de jogadores presentes em confusões, é que o VAR pode ser usado.

Após a Copa do Mundo da Rússia, a tecnologia foi presente em 21 jogos no Brasil: 13 pela Copa do Brasil, três no Campeonato Carioca, dois pelo Campeonato Pernambucano, um no Campeonato Catarinense e outro pelo Campeonato Gaúcho. Por sinal, a final da Copa do Brasil ficou marcada por decisões polêmicas de Wilton Pereira no uso do árbitro de vídeo: o pênalti de Thiago Neves em Ralf e o gol anulado de Pedrinho por uma falta de Jadson na origem da jogada.

Enquanto a tecnologia ainda engatinha no Brasil, quatro das cinco grandes ligas europeias, com exceção da Premier League, já utilizam o árbitro de vídeo nessa temporada. Enquanto a La Liga e a Ligue 1 aderiram o recurso apenas nessa temporada, a Bundesliga e a Série A possuem a tecnologia há dois anos, assim como o Campeonato Português, outra liga de destaque no Velho Continente. 

Pela liga portuguesa, 76 decisões de arbitragem foram revertidas na temporada 17-18 com o uso do VAR. Já na Bundesliga, assim como em Portugal, 76 lances foram revisados e em 99,25% dos casos, a alteração ocorreu de forma correta. Outra liga de destaque no uso do árbitro de vídeo, o Campeonato Italiano teve uma grande quantidade de decisões corrigidas: 117 ao todo. O número de erros sem o recurso seria de 5,75%, enquanto, com isso, caiu para 0,89%. Os dados são referentes a temporada 17-18, uma vez que nenhuma liga divulgou estatísticas concretas de suas atuais edições.

Por fim, a Copa do Mundo representou o início dessa nova era no futebol. Principal porta de entrada da tecnologia, a competição mais importante do futebol teve 17 intervenções do VAR com uma média de 38 segundos gastos por partida com o recurso tecnológico. Além disso, dos 29 pênaltis marcados, recorde em Copas, nove foram marcados após a revisão do VAR. Segundo a FIFA, o balanço final do uso foi positivo.

Nenhum comentário