ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PICKLES: O HERÓI


Conheça a Jules Rimet, a taça da Copa que foi roubada duas vezes.

Fonte: efemeridesdoefemello.com

Criado em 1930 para a primeira edição da Copa do Mundo, o troféu foi feito com ouro com uma base de pedras semipreciosas. Pesava 3,8 kg e media 35 cm. Apesar de ser tão bonita e histórica, a narrativa não tem final feliz.


Jules Rimet não recebeu este nome inicialmente. A princípio, foi chamada de "Vitória", só sendo renomeada em 46, em homenagem ao dirigente que presidiu a Fifa entre os anos de 1921 a 1954.
Quatro meses antes da Copa na Inglaterra, a taça estava em exposição em Londres, em 20 de março de 1966.  O troféu estava sob responsabilidade do Brasil, campeão de 1962, que havia concordado em exibi-lo junto a uma exposição de selos.

Infelizmente, a taça Jules Rimet foi roubada. É a partir daí que o Pickles entra em ação.

Um pedido de resgate na quantia de £15 mil chegou a ser enviado. O rapaz foi identificado por Jackson, que na verdade, era o ex-soldado Edward Betchley, de 46 anos.

Graças ao cachorro mestiço chamado Pickles, o troféu foi encontrado embrulhado em papeis de jornal e escondido em um jardim num bairro no subúrbio de Londres.

Pickles se tornou um herói mundial e recebeu uma recompensa pela descoberta e diversas homenagens. Além disso, o cachorrinho apareceu em vários programas de televisão, estrelou em um filme e teve seu próprio agente, mas morreu um ano depois.

O RAIO CAIU DUAS VEZES NO MESMO LUGAR

Fonte: pinterest.com


Apesar da trágica história, a taça Jules Rimet não foi roubada somente uma vez. O regulamento da Fifa à época previa que qualquer país a vencer a Copa três vezes ficaria com o troféu definitivamente. O Brasil conquistou o tricampeonato em 1970 e levou a taça.

A taça estava em exposição na sala de troféus na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Rio de Janeiro, protegida por uma caixa feita de vidro à prova de bala e pendurada na parede por uma moldura de madeira, que foi arrombada por invasores. (BBC, 2014).

O roubo foi planejado por Sérgio Peralta, representante do Atlético-MG na CBF e que tinha grande conhecimento do prédio, e realizado por dois comparsas. Quatro dos envolvidos foram condenados em 1988 mas passaram poucos anos presos. (BBC, 2014).

Atualmente, uma réplica da Jules Rimet, criada após o roubo, é mantida pela CBF no Rio. A original nunca foi encontrada. 



Nenhum comentário