ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BaVi: hegemonia tricolor

Nesse domingo (11) aconteceu o último BaVi do ano. E com o empate manteve-se a hegemonia tricolor. Já são dez clássicos que o Bahia não sabe o que é perder para o seu maior rival: 1 ano e 7 meses.

                                                                (Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

Falando do jogo, o Vitória começou indo para cima, encurralando o Bahia no campo de defesa, com toques inteligentes, rápidos, criou boas chances na primeira etapa. Até que aos 8 minutos após cobrança de escanteio de Benítez, Léo Ceará se antecipou a marcação de Lucas Fonseca e cabeceou para o fundo do gol abrindo o placar para o rubro negro. Após o gol, o Vitória continuou melhor e tendo domínio sobre as ações do jogo. O Bahia pouco chegava no ataque na primeira etapa. A chance mais perigosa foi um chute do lateral Léo que passou do lado do gol. Mas aos 39 minutos, Ramires cobrou uma falta e Nilton desviou de cabeça para empatar o clássico. 

Na segunda etapa, o Bahia equilibrou as ações da partida, sendo mais presente no campo de ataque e fazendo com que o Vitória não chegasse tanto ao seu gol, dando um sossego a sua defesa. Mas, aos 23 minutos, após lançamento de Benítez, Douglas Grolli falhou lamentavelmente e a bola sobrou limpa para Léo Ceará empurrar para o gol na saída do goleiro Douglas, colocando o rubro negro novamente na frente do placar e naquele momento fora da zona de rebaixamento. Porém, 4 minutos depois em um bate rebate dentro da área, Edigar Junio consegue dar um passe de bicicleta, meio sem querer, para Ramires que só teve o trabalho de chutar para o gol, empatando e dando números finais ao clássico deste domingo.

Com o empate o Bahia ficou na 11ª colocação com 41 pontos e o vitória na 18ª posição com 35 pontos, já que a Chapecoense venceu o Santos fora de casa na segunda-feira e ultrapassou o rubro negro. Na próxima rodada, o Bahia recebe o Ceará, nesta quarta-feira (14), enquanto o Vitória vai à Recife enfrentar o Sport, também nesta quarta-feira.

Pontos positivos: Pelo Bahia Ramires e Bruno (que substituiu Nino que saiu machucado); pelo Vitória Léo Ceará e Benítez.
Pontos negativos: pelo Bahia Douglas Grolli que falhou no segundo gol rubro negro, pelo Vitória o goleiro Ronaldo, que falhou no segundo gol tricolor, ao sair de forma errada. 

Estatísticas
Posse de bola: 50% para cada time
Faltas: Vitória 18; Bahia 25
Cartões amarelos: Vitória 3; Bahia 4

Curiosidades
Bahia: 70 jogos. Equipe brasileira que mais jogou no ano.
Gregore: Único volante no Brasileirão a ultrapassar a marca dos 100 desarmes (102)
Benítez: Usou o nome de Esquerdinha na camisa. Que foi um dos maiores laterais da história do Vitória, que acabou falecendo há poucas semanas. E curiosamente fez uma das suas melhores partidas pelo rubro negro esse ano.

Nenhum comentário