ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em busca da vaga inédita


Árbitro argentino anulou o primeiro gol do Bahia utilizando o vídeo. (Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia)

O Bahia viaja para Curitiba para enfrentar o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, quarta-feira às 21h45. Caso consiga devolver o revés do jogo de ida, quando perdeu por 0x1 na Fonte Nova, o esquadrão levará a decisão da vaga para os pênaltis; em caso de qualquer outro triunfo, a vaga fica com a equipe comandada por Enderson Moreira.

A missão do tricolor de aço não é nada fácil: o time paranaense figura na terceira posição do returno do Brasileirão e mantém uma sequência impressionante dentro de sua casa: em 12 jogos disputados com o atual técnico, Tiago Nunes, foram 11 vitórias e um empate, além de 32 gols marcados e apenas seis sofridos.

Como alento para os tricolores, o Bahia vem melhorando o seu desempenho fora da Fonte Nova e conquistou resultados importantes nos últimos cinco jogos fora dos seus domínios.

Apesar da dolorosa derrota para o Corinthians por 2x1 – jogo em que o time empatou aos 40 minutos e sofreu o gol decisivo aos 44 – os comandados de Enderson Moreira venceram o Botafogo no Engenhão pelo Brasileirão e anteriormente eliminaram os cariocas na Sul-Americana. Além disso, empataram com a equipe titular do Grêmio no sul, onde sofreram o gol do empate em um pênalti bastante polêmico e perderam para o Vasco em São Januário com um jogador a menos.

Relembre as polêmicas
A partida em Salvador foi marcada por polêmicas envolvendo a arbitragem, onde o argentino Fernando Rapallini anulou dois gols da equipe tricolor pelo árbitro de vídeo (VAR). No primeiro lance, o árbitro validou o gol de Clayton, mas voltou atrás após uma consulta no recurso tecnológico, alegando jogo perigoso. Já no segundo momento, o gol de Ramires foi anulado por conta de um impedimento.

Gol anulado de Clayton

Apesar de a primeira polêmica ser compreensível, uma vez que é um lance interpretativo, o tento do jovem meio-campista do tricolor logo no início da etapa complementar foi um erro. Alegando posição irregular, Rapallini confiou no seu auxiliar do vídeo, não conferiu o lance e prejudicou o Bahia ao anular o gol legal do esquadrão.

Imagem divulgada pela transmissão mostra Renan Lodi dando condição para Ramires (Foto: Twitter)

Histórico
Em competições internacionais, essa é a oitava participação do Bahia e a melhor campanha da equipe foi na Libertadores de 1989, quando o time foi eliminado pelo Internacional nas quartas de final.

Com relação à Sul-Americana, essa é, de longe, a melhor participação do clube em todas as cinco campanhas – antes disso, duas idas à 2ª fase, em 2013 e 2014, tinham sido as melhores participações do esquadrão. Agora, os jogadores buscam reverter resultado negativo do jogo de ida, para levar o clube a fase mais avançada de sua história em torneios continentais.

Nenhum comentário