ÚLTIMAS NOTÍCIAS

No limite

Foto: Maurícia da Matta/ EC Vitória

Apesar do futebol pobre, o Vitória venceu outra no Barradão, passou mais um jogo sem sofrer gols e consolidou sua reabilitação no campeonato!

Foi no sufoco, no coração e na energia passada pela torcida. Assim pode ser definido o resultado de 1 a 0 conquistado pelo rubro-negro baiano sobre o time cruz-maltino. Com desempenhos longe de serem vistosos, ambas as equipes demonstraram porquê lutam rodada-a-rodada contra o rebaixamento.

Pelo que foi apresentado no primeiro tempo, o duelo foi digno de uma partida entre dois times que poderiam facilmente representar clubes que disputam divisões inferiores do Brasil. Pouquíssimas emoções e nenhum chute a gol, isso pode resumir bem o que foi a primeira metade do jogo.

Apesar da incrível chance desperdiçada por Léo Ceará no início dos 45 minutos finais, a peleja só esquentou a partir dos 20 minutos, quando Yago Pikachu cabeceou na trave e oito minutos depois viu sua equipe sofrer um belo gol. Os dez mil torcedores que compareceram ao Barradão puderam presenciar o jovem zagueiro, Lucas Ribeiro, que vem demonstrando qualidade e segurança, iniciar a rápida jogada que envolveu o Vasco e culminou no tento rubro-negro após a finalização de Erick. Léo Gomes foi o responsável pela bela assistência de trivela para a finalização do camisa 11.

Logo após o gol, Lucas Ribeiro e Yago Pikachu se desentenderam dentro de campo e foram expulsos em uma confusão que se estendeu até aos vestiários. Depois de passada toda a confusão, vimos um jogo entre um time que recuou excessivamente contra um adversário desesperado por pontos; o clube cruz-maltino ainda conseguiu assustar o Leão em mais duas oportunidades - em uma delas, aos 40 minutos, o lateral Jeferson salvou o Vitória, cortando um chute de Marrony em cima da linha.

Mais um triunfo suado e importantíssimo para a caminhada da equipe comandada por Carpegiani, que vem compensando a falta de qualidade técnica com muito brio e vontade dentro de campo, contrastando totalmente com o time liderado por Mancini. Quem imaginaria que esse mesmo elenco passaria quatro jogos sem perder ou quatro partidas sem sofrer gols?

Individualidades

Me impressiona o potencial que Lucas Ribeiro vem demonstrando ter. Um jogador recém-promovido da base, que entrou no setor mais crítico do time e vem transparecendo uma frieza fora do comum. O lado negativo ficou por conta da expulsão.

Léo Gomes foi outro que justificou os elogios que vem recebendo dos torcedores e a moral com Carpegiani; o seu xará, Léo Ceará, apesar de não receber muitas bolas, não teve uma boa atuação. André Lima e Neilton são outros dois nomes que já não vem tendo destaque há um bom tempo - o camisa 10 vem sendo constantemente criticado por grande parte da torcida, que já até pediu a ida dele para o banco.

Além dos citados, outro caso a parte é Ronaldo: o goleiro voltou a fazer boas defesas, mas demonstrou uma determinada dificuldade na saída do gol em bolas altas. 

Como anteriormente publicado aqui, o pequeno feixe de luz que os rubro-negros vislumbraram contra o Atlético-MG vem ganhando cada vez mais força com a presença dos jovens atletas da base e do experiente técnico do Leão. 

Nenhum comentário