ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Emoções à flor da pele

Torcida do Estrela Vermelha fez uma linda no duelo contra o Napoli
(Foto: www.trivela.uol.com.br)

Expectativa. Essa foi a palavra-chave do grupo C dessa edição da Champions League. Os quatro times, por motivos diferentes, aguardavam muito pela estréia na competição. 



Enquanto o duelo em Anfield reservou um confronto entre duas equipes cotadas ao título, a partida na Sérvia marcou a estréia de Ancelotti à frente do Napoli na Champions, além de encerrar uma espera de 26 anos do Estrela Vermelha. 



Os campeões europeus da temporada 1990/91 voltaram a disputar uma das principais fases do torneio e levaram os seus torcedores a fazerem uma linda festa no Estádio Rajko Mitic. Com direito a mosaico ao longo de toda arquibancada e homenagem aos jogadores que foram campeões continentais com o clube, as mais de 55 mil pessoas presentes fizeram uma festa linda e saíram satisfeitas com o empate por 0 a 0 - é válido ressaltar que todos os ingressos para as partidas contra Liverpool e PSG já estão esgotados.



Com menos posse de bola (36% x 64%) e menos finalizações (6 a 20), os comandados Vladan Milojević até que tentaram ir no embalo da torcida, porém viram os Napolitanos desempenharem um melhor futebol durante os 90 minutos. Mesmo colocando duas bolas na trave, o time italiano não conseguiu alterar o placar e agora torce para que os sérvios tirem pontos dos Reds ou dos franceses.



Na partida mais esperada da rodada, Klopp e Tuchel regeram duas equipes que fizeram um confronto digno de mata-mata. Apesar de jogarem melhor e do triunfo por 3 a 2, os ingleses vacilaram e quase viram o resultado escorrer pelos dedos.



Após um início bastante intenso e sufocante, marca registrada desse Liverpool, Sturridge abriu o placar aos 30 minutos do primeiro tempo,  depois de completar de cabeça um belo cruzamento de Robertson. Seis minutos depois Bernat cometeu pênalti em Wijnaldum e viu Milner bater com perfeição. 2 a 0. O suspiro parisiense veio aos 40, quando Meunier acertou um chute no cantinho da meta de Alisson e diminuiu.



A segunda etapa começou da mesma forma que acabou os primeiros 45 minutos: um Liverpool melhor, tendo uma excelente atuação da sua trinca de meio-campistas e anulando as duas principais peças dos franceses, Mbappé e Neymar. O brasileiro sofreu demais com a marcação e não teve sossego com Milner e Henderson na sua cola. Após uma saída errada de Salah, que teve uma atuação ruim, Draxler roubou a bola e deixou a bola com o camisa 10, que aproveitou um dos poucos momentos com espaço, puxou o contra-ataque e deixou Mbappé em ótimas condições para finalizar e empatar o jogo faltando apenas sete minutos para o fim.



Para a felicidade de Anfield e tristeza dos barulhentos franceses que foram até a Inglaterra, Roberto Firmino saiu do banco para resolver no final do jogo. Poupado devido a uma pancada que recebeu no olho, durante o confronto contra o Tottenham no final de semana, o brasileiro recebeu o passe na quina da grande área, fintou Marquinhos e mandou um chute cruzado para às redes de Areola, dando números finais a um duelo memorável.



Mais bola rolando



Outros dois grupos tiveram jogos nessa tarde: no grupo A, jogando em casa, o Club Brugge perdeu para o Borussia Dortmund por 1 a 0, assim como o Mônaco que perdeu de virada para o Atlético de Madrid pelo placar de 1 a 2.  

Já no grupo D, os turcos do Galatasaray estrearam aplicando um sonoro 3 a 0 para cima do Lokomotiv Moscou, enquanto o Schalke empatou na Alemanha com o Porto por 1 a 1.

Nenhum comentário